Algo que sempre nos perguntam aqui na Iglu é quais são as melhores formas de criar site gratis. Essa é inclusive uma pergunta que aqui também buscamos pela resposta constantemente.

Algo que descobrimos é que, assim como tudo nessa indústria da web, essa resposta também está em constante mudança. Há alguns anos atrás a melhor forma de se criar um site grátis era usando ferramentas como o Front-page da Microsoft (o usei para fazer meu primeiro site). Hoje alguém ouve falar dessa ferramenta?

Aqui nesse artigo vou listar algumas poucas formas - junto com os seus níveis de dificuldade - que acredito que valha a pena usar para criar websites sem precisar pagar nada e o por quê de cada uma.

Se tem site grátis, por que tem site pago?

Antes de entrarmos com tudo nas melhores formas de criar seu site de graça, acho importante entender se é o seu momento de ir atrás desse tipo de solução.

Em primeiro lugar, existem diversos elementos que compõe o preço de um site:

  1. Domínio (ex: meusite.com)

  2. Servidor / Hospedagem (ex: localweb, goDaddy, Mediatemple)

  3. Design (ex: 99designs)

  4. Desenvolvimento (ex: Iglu Websites)

  5. Plataformas / Plugins / Addons / Construtores Web (ex: Wix, Squarespace, Weebly)

  6. Manutenção (ex: Iglu Websites)

Nem sempre é preciso pagar por todos e, no caso de construtores web, eles juntam a manutenção, servidores e os próprios design e desenvolvimento no seu preço final - que em geral é mais barato ou mesmo de graça.

Dessa forma, ao dizer que um site é grátis estamos normalmente nos referindo a colocar tudo que mencionamos acima menos o domínio em um pacote que nos possibilita ter um espaço na web para adicionar conteúdos e informações.

Em segundo lugar, eu tenho uma opinião bem tranquila e direta com relação a ir por um caminho ou por outro. Desde 2011 eu me envolvo com a cultura de Startups e outras empresas de marketing digital. Algo que é base para o desenvolvimento de novos negócios ou projetos é: Vai com o que é mais rápido, barato e simples até que valha a pena fazer o upgrade.

Em um artigo anterior listei os motivos pelos quais acho importante dar preferência a sites feitos na mão, mas essa opinião é voltada para empresas, pessoas e projetos que já estão em um nível de desenvolvimento maior ou possuem necessidades específicas.

De resto, comece pelo meio que terá a menor fricção e menor custo.

1- Desenvolva seu próprio site - nível hard

Vamos começar pelo jeito mais difícil de se ter um website de graça hoje. Se você tem habilidades de programação, provavelmente sabe o básico de como subir um site online. Se não possui essas habilidades temos algumas recomendações para você aprender a programar. Nunca foi tão fácil aprender programação quanto nos dias de hoje.

Nesse caso, é possível ter total controle do seu site, mas também para cada alteração, bug, falha de segurança e outras dezenas de questões você terá que se aventurar no código em busca da solução.

Eu recomendo essa opção apenas para quem ou já tem bastante velocidade na criação de sites do zero ou para quem está em busca de aprendizado na prática. Inclusive para esse segundo grupo eu recomendo esse guia com alguns caminhos possíveis para se tornar um desenvolvedor em 2017.

2- Utilize um construtor visual HTML - nível médio

Cada vez mais tenho observado alguns templates e temas em HTML que estão vindo com uns construtores visuais. Aproveitando a referência ali em cima do Microsoft Front Page, esses construtores são como um Front Page 10x melhor.

Um exemplo interessante é o Stack Multi-Purpose HTML with Page Builder disponível no Themeforest.net. Ele utiliza um construtor chamado Variant e é bem legal para criar um site com velocidade e de uma forma bem visual e simples.

Nesse caso eu até tenho uma sugestão bacana para você economizar na hospedagem. Você pode usar o serviço Netlify como seu servidor. Ele também é gratuito :) O próprio site da Iglu está hospedado no Netlify.

3- Plataformas open source - nível fácil

Aqui chegamos talvez no formato que grande parte das pessoas busca. O uso de plataformas como WordPress, Magento, Ghost, Drupal, Joomla e por aí vai são muito interessantes e bastante simples de usar.

Como essas plataformas são de código aberto (open source), estão disponíveis online gratuitamente. Contudo, aqui existe um valor de hospedagem em um servidor que, mesmo que baixo, é preciso considerar. Minha sugestão é escolher um plano compartilhado da Hostgator ou MediaTemple e aproveitar que eles possuem sistemas de fácil instalação dessas plataformas open source diretamente no painel administrativo.

Algo que é importante mencionar aqui é que apesar dessas plataformas serem gratuitas e você tem acesso a vários designs (em forma de templates ou temas) e plugins (funcionalidades extras como formulários), os melhores designs e plugins são pagos. É possível ter grande parte das funcionalidades de um site institucional com o que é oferecido de graça? Sim! Mas eu já gosto de um layout mais bonito e acabo sempre comprando pelo menos um template para customizar meus sites no WordPress, por exemplo.

A curva de aprendizado aqui não é tão grande, mas também não é tão simples quanto parece. Minha recomendação aqui é para aquelas pessoas que já possuem facilidade com tecnologia e um pouco de entendimento de como a internet funciona.

4- Construtores de websites online - nível molezinha

Chegamos na minha última recomendação para este artigo. Uma que no início da minha carreira como desenvolvedor eu tinha um certo preconceito e hoje estou olhando cada vez mais com olhos positivos.

Buscando a simplicidade, empresas, como a Wix, começaram a criar estruturas em que tudo que o usuário precisa fazer é arrastar blocos, subir imagens e escrever em uma página na web para fazer os websites magicamente serem construídos.

Nessa geração atual em que o “faça você mesmo” domina as buscas, essas soluções são muito melhores do que nossa primeira opção para a maior parte das pessoas. Os problemas desse tipo de abordagem ainda existem. O código do seu site não é seu, nem sempre o código é o mais eficiente, opções de personalização são limitadas e a customização das funcionalidades nem sempre são possíveis.

Mas o interessante é que parece que a Wix já está olhando para esses problemas e buscando melhorar seus produtos. Por exemplo, ela me surpreendeu muito recentemente com suas opções de design e funcionalidades.

Já tinha um tempo que não dava uma olhada na plataforma deles e a evolução foi enorme. Algo que gostei bem foi da opção de visualizar os templates em seus formatos para celular. Durante muito tempo uma crítica que lia bastante na internet era a adaptação de templates prontos - esses que são oferecidos por construtores web - para o mobile.

Por fim, uma surpresa agradável que tive com o Wix foi o ambiente de edição dos sites. Me lembrou um pouco o Variant que eu mencionei acima, mas com muito mais opções e possibilidades uma vez que também mistura funcionalidades. Com rapidez já entendi aonde buscar cada parte do meu site e também adicionar funcionalidades como formulários, feed do Instagram e loja virtual.

A plataforma da Wix funciona como um WordPress online. Você pode escolher os blocos de tipos de conteúdo (Slideshows, botões, imagens, textos, etc) ou então funcionalidades. Nessa parte é interessante pois é como um marketplace de opções, como os plugins ou addons. Naturalmente nem todas as opções de ferramentas e funcionalidades são gratuitas, mas é possível criar um site completo em poucos minutos com as funcionalidades básicas.

Então, se você quiser criar site grátis, essa pode ser uma boa opção.

Eu acho que no futuro o grau de evolução de soluções assim farão com que 90% dos sites não precisem mais ser desenvolvidos “na mão”, mas hoje ainda temos essas outras opções que acredito que competem bem. No final das contas voltamos para quela situação em que não existe uma solução melhor necessariamente. Vai depender inteiramente do contexto e propósito. Ou em outras palavras, qual a velocidade, recursos financeiros e conhecimentos disponíveis para você no momento da decisão de criar o seu próximo site.

Mas aproveite que existem muitas boas formas de criar seu site de graça em 2017 e esperançosamente esse número será ainda maior na nossa próxima versão do artigo ano que vem.

Divirta-se!

Autonomia Profissional Banner