Trabalhar como freelancer parece que nunca foi tão legal quanto hoje em dia. E como acredito que essa será uma tendência para os próximos tempos creio que não vou precisar editar essa primeira frase para você que ler esse artigo daqui uns anos.

Acompanho vários estudos e perspectivas sobre as vantagens de se trabalhar remotamente e, mesmo que nem todo trabalhador autônomo seja remoto, vou direcionar uma parte do texto para quem pode escolher esse estilo de vida. O avanço de ferramentas, maior acesso a tecnologias e até preferência de algumas empresas pelo modelo para mim validam que é algo que todo estudante hoje pode considerar para sua vida.

Mas calma. Mesmo que a propaganda seja boa - acordar e trabalhar na hora que quer, de onde quer e para quem quer - trabalhar como freelancer tem seus desafios complicados. De alguma forma se você ama responsabilidade, desafios e muito trabalho estará muito bem, mas se não for seu caso talvez seja interessante entender mais a fundo.

Nesse artigo vou trazer algumas perspectivas sobre o assunto com o objetivo de te ajudar nessa decisão. Eu trabalhei como freelancer por uns bons anos, tenho vários amigos freelas e acho que é o primeiro passo do estilo de trabalho eupreendedor do futuro.

Sua rede é tudo

Se você quiser uma única coisa para guardar desse artigo, lembre-se desse primeiro tópico. Para um freelancer, sua rede de contatos é o que mais importa. As parcerias, ajudas, referências e possibilidades só aparecem quando você nutre seus contatos.

Na verdade essa é uma lição que serve para qualquer pessoa, mas foi algo que segui à risca no momento que li sobre isso quando estava começando. Algumas coisas que fiz foram:

  • Ir a eventos relacionados com o público que queria estar mais próximo

  • Participar de discussões em grupos de Facebook ou outras redes

  • Sempre gerar valor primeiro (mais sobre isso abaixo)

  • Criar uma presença digital forte através de conteúdo e projetos interessantes

  • Gerar oportunidades para seus contatos

Uma vez que podemos escolher nossos clientes, ambientes e pessoas que lidamos, podemos aproveitar também as comunidades e grupos que mais se aproximam do que acreditamos. Isso se reflete, por exemplo, em trabalhar em espaços de Coworking que têm a nossa cara ou que as pessoas que queremos conectar estão lá. É sempre interessante buscar também o contato físico e não só digital.

Contudo, se seu nicho é muito específico talvez não seja fácil se relacionar fisicamente com seus grupos. Isso não impede de usar a sua vida online para conhecer pessoas, mas certamente não é tão simples no estabelecimento de confiança.

Imagine sua rede de contatos como um funil:

  1. Quanto mais pessoas conhece

  2. Mais pessoas você pode encantar e ajudar

  3. Mais pessoas vão gostar e lembrar de você

  4. Mais oportunidades aparecerão

Mesmo que o fim do funil seja algo egoísta como ter mais oportunidades para você, não se esqueça que o meio também importa muito. E nesse meio você ajudou dezenas, centenas ou até milhares de pessoas.

Dica de vida: Sempre gere valor primeiro. Isto é, se você conhecer alguém busque por algo que a pessoa precisa e que você pode ajudar. Seja uma informação, uma dica/consultoria em algum assunto ou mesmo uma conexão. Se colocar na responsabilidade de ajudar as outras pessoas sempre te colocará numa posição positiva. Duas questões que são interessantes para se ter em mente aqui:

  • Você não é expert em nada e evite soar pedante ou arrogante.

  • Não espere nada em troca.

Lidar com finanças ao trabalhar como freelancer

Se você está acostumado(a) a lidar com suas finanças pessoais, sabe que já não é uma tarefa muito simples. Lidar com as pessoais ao mesmo tempo que as do seu negócio é algo realmente difícil.

Querendo ou não nesse momento existe uma diferença enorme na taxa de sucesso entre freelancers que entendem sobre finanças e que não entendem. Ser freelancer é ter uma empresa e uma empresa má gerenciada financeiramente não vai muito longe.

A notícia boa é que hoje o conhecimento está a um clique de distância no Google. Consultores financeiros freelas existem aos montes e o que não falta são ferramentas para te ajudar a se organizar melhor. Aqui na Iglu, inclusive, usamos o Harpoon App.

Minha dica aqui é tirar um dia para estudar os seguintes tópicos:

  • Fluxo de caixa

  • Custo de aquisição de cliente

  • Faturamento X lucro

  • Divisão entre contas pessoal e jurídica

  • Previsto X Realizado

  • Valor da sua hora

Naturalmente existem mais tópicos importantes, mas esse é um bom começo. Inclusive, se você tem um conhecimento maior nessa área comente aqui no artigo se eu esqueci de algo importante na lista.

Você pode ter quais e quantos clientes quiser

Para muitas pessoas esse ponto é o que mais motiva na transição pra trabalhar como freelancer. Consigo rapidamente relacionar a dois pontos positivos.

  1. Você só trabalha com empresas ou pessoas que acreditam nos mesmos propósitos, crenças e valores que você.

  2. Não há limite para o tanto que você pode ganhar já que não está limitado a uma só empresa ou a apenas 8h por dia.

Os dois pontos são importantíssimos. Eu mesmo me identifico com ambos e grande parte das decisões profissionais que eu tomei até hoje os levaram em consideração.

Aqui é importante apenas não ter ilusões. Por mais que você sempre tenha a escolha, muitas vezes terá que fazer sacrifícios ou mesmo quebrar medos na hora de conseguir clientes ou pagar as contas no final do mês.

Percebo que a cada dia novas soluções aparecem para estreitar o encontro de freelas e oportunidades. Então aqui vejo a questão de conseguir trabalhos como um desafio cada vez menor. Mas ainda assim não vamos achar que é algo simples.

Minha sugestão aqui está relacionada com os dois pontos anteriores. Se você possui um controle financeiro que lhe permita liberdade de escolha e uma rede para te ajudar na busca de oportunidades provavelmente se dará muito bem em sua jornada profissional.

Um futuro sensacional

Quero fechar o artigo mencionando algumas características que você pode buscar internamente para entender se é seu momento de virar freela ou não.

  • Ama responsabilidade

  • Desafios te motivam

  • Trabalho e diversão são a mesma coisa

  • Ser expert é uma ilusão. O aprendizado constante te define

  • Consistência de entrega no seu trabalho é sempre o objetivo

  • Autodidata é o melhor jeito

Vou linkar aqui também dois textos que escrevi aqui na Iglu para explorar o assunto:

  1. Como estruturar seu negócio como Freelancer

  2. Você não devia entrar em um concurso ou competição para ter um cliente

Trabalhar como freelancer não é fácil, mas é um caminho sensacional para quem ou está já no mercado de trabalho ou ainda não ingressou. Acredito que as relações profissionais serão cada vez menos exploratórias e mais, como o próprio nome diz, livres.

Divirta-se!