Melhores formas de monetizar o seu site

Ter um site é bacana, mas ganhar dinheiro com o seu site é mais legal ainda.

Nesse artigo vamos passar por algumas maneiras de monetizar o seu site. Isto é, utilizar da sua visibilidade para ganhar dinheiro.

Existem diversas maneiras de transformar nossos sites em geradores de grana, mas nenhuma delas é muito rápida, fácil ou simples, muito menos os três juntos.

Já quero dar esse impacto de realidade pois dificilmente você vai conseguir ganhar dinheiro com seu site sem estratégia, trabalho e determinação. Mais especificadamente, é preciso ter resiliência e consistência para ter sucesso nessa jornada.

Mas vale a pena?

Assim como tudo na vida, estamos lidando aqui com muitos fatores que não controlamos, então o que digo é que pode sim valer muito a pena, mas também pode ser que não dê certo.

Esse artigo faz parte da série Como Criar um Site. Uma série para iniciantes de como criar um site do zero.

Gosto de começar dando a real pois o conteúdo abaixo só tem sentido se ganhar dinheiro com seu site faz sentido de verdade para você. Implementar toma tempo e, dependendo da estratégia, os frutos só vem depois de alguns anos.

Inclusive, nenhuma estratégia exclui as outras, então você pode tranquilamente testar muitas ou quem sabe todas ao mesmo tempo.

Ao mesmo tempo, nunca foi tão fácil fazer marketing digital e promover nossos sites. Então simbora que tem muita coisa legal nesse artigo.

1 – Venda de produtos

Vamos começar pelo jeito talvez mais óbvio: a venda de produtos no seu site.

Adicionar a funcionalidade de e-commerce em um site hoje é algo bem fácil. Especialmente se está usando um site WordPress, basta a instalação de um plugin para que tenha todas as funcionalidades prontas.

Além disso, até a criação de produtos personalizados é bem mais simples aproveitando de serviços como o Printi ou Printful.

Naturalmente, o mais interessante é realmente vender algo exclusivo. Um produto que você desenvolveu e que se encaixa bem com o público que já acessa o seu site.

Por exemplo, se você tem um site sobre decoração, pode ser legal vender algumas peças de decoração no próprio site.

No entanto, se o objetivo é apenas mais uma fonte de renda no site para ajudar, camisetas e outros materiais de papelaria costumam ser interessantes e fáceis de produzir com a logo e identidade da sua marca.

A maior parte dos sites que vendem algo são lojas online exclusivas. Afinal, o negócio delas é a venda de produtos, mas sugiro olhar para oportunidades de baixo investimento e ofertar produtos interessantes para seu público mesmo que esse não seja o foco.

2 – Venda de serviços

Outra maneira bem comum de monetizar o seu site é vender serviços através dele.

Se você é uma redatora, por exemplo, pode ofertar pacotes de textos otimizados para SEO. Dependendo nem há a necessidade de contato direto com o cliente, basta formulários e processos bem definidos para que consiga implementar essa venda no seu site.

Aqui, novamente, pode ser que o foco do site seja essa venda ou pode ser algo apenas complementar.

De qualquer maneira, assim como praticamente todos os pontos aqui, há uma necessidade de trabalhar o tráfego do seu site para que cada vez mais pessoas do seu público ideal acessem.

A venda de serviços pode ser o início, o meio ou o fim de uma jornada do cliente no seu site. Pode servir como maneira de você ter um contato próximo e pessoal com seu cliente ou mesmo apenas mais uma maneira de aproveitar das suas habilidades e testar uma nova carreira profissional.

3 – Afiliação

Uma maneira bem interessante de ganhar dinheiro online com o seu site é através da afiliação.

Ser afiliado de algum produto, empresa ou serviço significa que você ganha uma comissão em troca da sua recomendação.

Você pode ganhar um valor baixo pelo simples fato de recomendar alguém através de um link para conhecer o produto afiliado ou até mesmo uma bolada grande quando sua recomendação adquire o produto.

É interessante observar que uma grande parte das empresas online hoje estão trabalhando com um programa de afiliados. A maior parte dos links de outros serviços que eu indico vem acompanhados de afiliação.

Um fator importante aqui é que não faz sentido recomendar algo que você não conhece ou acredita. Afinal, sua recomendação é acompanhada da sua reputação e se seu usuário não tem uma experiência bacana com o produto ou serviço recomendado você perde credibilidade.

O que eu faço é o seguinte: Sempre que gosto de um serviço ou produto eu procuro saber se eles tem um programa de afiliados. Se tem, eu me registro e passo a recomendar dessa maneira.

Amazon, Uber, Contabilizei, AirBnb, Typeform, Notion, GreenGeeks, etc, etc.

Tudo quanto é serviço online e aplicativo que utilizo acaba utilizando de programas de afiliados para ajudar a sua promoção.

Nem sempre você vai ganhar dinheiro, pois às vezes ganha créditos na empresa recomendada. Mas se você é realmente um utilizador daquele serviço, é o mesmo que ganhar dinheiro pois não gastará ali.

Se você utiliza o WordPress como ferramenta, pode aproveitar de um plugin muito bacana para ajudar no seu controle de links de afiliados. O Pretty Link funciona como agregador e customizador de links.

Opções Pretty link plugin

Com esse plugin, você pode criar links personalizados como “igluonline.com/google” e ter estatísticas de quantas pessoas clicaram nele. É bem legal tanto para você apresentar esses links em outras mídias sociais quanto acompanhar a efetividade de cada canal.

4 – Espaço de publicidade

A partir do momento que você já tem um número de acessos maior – digamos cerca de 50 mil usuários por mês -, vale a pena pensar em venda de espaço publicitário no seu site.

Digo 50 mil não porque não tem jeito de ganhar um dinheirinho com menos visitas, mas sim porque o dinheiro é tão pouco vale mais a pena dar uma melhor experiência para seus usuários sem propaganda do que o que ganha.

Você pode ganhar dinheiro dessa maneira de forma mais automatizada, utilizando ferramentas como o Google Adsense, ou então manual, vendendo um número de visitas específico ou tempo de exposição de uma propaganda por determinado valor.

No primeiro caso, você não precisa se preocupar com a aquisição de clientes, mas também ganha menos. No segundo caso, você precisa fazer as vendas mas costuma-se ganhar mais.

De qualquer maneira, estamos aqui lidando com banners, popups ou outros tipos de propagandas no seu site. Isso é bom para monetizar, mas vai piorar a experiência dos seus usuários no seu site.

5 – Newsletter

Eu sugiro que você tenha newsletter. Independentemente se você vai utilizá-la para ganhar dinheiro diretamente ou não, vale a pena coletar os e-mails de pessoas que desejam saber mais sobre você.

Dito isso, o que vou falar aqui sobre newsletter aproveita os conceitos já apresentados de um jeito um pouquinho diferente.

Ao contrário dos seus seguidores e inscritos nas redes sociais, sua lista de e-mail não precisa ter um intermediário que determina qual é a quantidade de pessoas que vão receber sua mensagem.

Todo mundo que deixou o e-mail na sua lista é um possível receptor das suas mensagens.

Quanto mais pessoas, maior seu impacto e essa visibilidade tem um valor grande. Com esse acesso você pode tanto aproveitar de recomendações de produtos via afiliação quanto vender um espaço nas seuas comunicações e newsletters.

O valor de uma recomendação direta assim é ainda mais valiosa do que um banner no seu site. Digo isso pois se você tem uma relação direta e constante com os visitantes do seu site via e-mail, então quando você recomenda algo, esse algo é carregado de seu aval e nome.

Inclusive, aproveito para complementar que só vale a pena recomendar no seu site, e-mail ou redes sociais aquilo que você acredita e já testou. Afinal, se você recomendar algo não muito legal, isso é carregado junto com o seu nome e reputação.

6 – Posts patrocinádos

Uma das formas de monetizar seu site que mais rapidamente vai aparecer é a de posts patrocinados. Isto é, uma pessoa ou empresa te paga para ter um conteúdo dela no seu site.

Esse conteúdo pode ser:

  1. Um artigo que quem está pagando escreveu e deseja publicar no seu site com um link para ele ou ela.
  2. Um artigo que você é pago para escrever contendo um link para quem está pagando.
  3. A simples inserção de um link para algum outro site em um artigo ou post já existente no seu site.

Aqui na Iglu temos o costume de fazer parcerias assim com empresas que achamos interessantes.

Naturalmente, o valor cobrado começa bem baixo quando você tem poucos visitantes, mas esse valor sempre cresce com o seu site.

Sugiro começar a buscar esse tipo de parceria quando tiver pelo menos uns 8 mil visitantes por mês. Um valor bacana é perto de R$ 200 a R$ 300 por artigo que que a empresa ou parceiro escrever e te pedir para publicar.

7 – Conteúdo exclusivo – Patreon / Apoia-se

Uma maneira bem interessante de manter o site livre de publicidade e ainda assim o monetizar é através de conteúdos exclusivos.

Você pode cobrar uma mensalidade, por exemplo, para indivíduos que desejam receber mais conteúdos do que os livre e gratuitamente disponíveis.

Esses conteúdos exclusivos podem ser em qualquer formato ou local. No seu site, em uma plataforma especializada ou até mesmo uma newsletter. Pode compartilhar vídeos, imagens, materiais ou qualquer outro recurso.

Algumas plataformas hoje facilitam esse processo, como a Apoia-se ou Patreon.

Eu gosto muito desse tipo de formato pois você pode começar com poucas pessoas e ir crescendo com o tempo. Além disso, cria-se uma conexão muito próxima com seus visitantes.

8 – Conteúdo exclusivo – Cursos ou grupos

Outro jeito de trabalhar os conteúdos exclusivos é através da criação de cursos ou grupos exclusivos.

Se você tem um site sobre como cuidar de plantas na sua casa, pode também fazer um curso pago que vai complementar o conteúdo do seu site. Esse curso deve ser algo que seu público tenha vontade ou necessidade de saber. Pode ser algum tema mais específico ou então técnicas que você não compartilha no site.

Pode inclusive ser só a metodologia e caminho mais rápido para se chegar a algum resultado enquanto no seu site ou blog tem apenas as informações sem uma ideia de caminho ou progresso especificado.

Grupos exclusivos também são interessantes. No final do ano passado a gente pagou R$ 1000 para entrar num grupo exclusivo de tráfego, por exemplo.

Estar em um grupo selecionado abre oportunidades e te coloca em contato direto com pessoas que estão realmente buscando se desenvolver em alguma área.

Você criar um grupo não é simples, mas vale a pena quando já tem pessoas que te legitimam e pagariam para estar mais próximo não só de você mas de outras pessoas que também te seguem.

9 – Venda do seu site

Por fim, uma oura forma de ganhar dinheiro com o seu site é vendê-lo. Depois de conseguir um volume de visitantes mensais e legitimar a marca do seu website, pode ser uma boa saída vender o seu site para alguém ou alguma empresa.

Por exemplo, se você tem um site sobre mercado financeiro que está ficando popular, um banco de investimentos pode se interessar na compra pois para ele é importante ter uma maneira de divulgar seus serviços de forma orgânica e consistente.

Tem alguns sites especializados em venda de sites. Depois dá uma olhada que é bom até para ter inspiração.

Conclusão

Nesse artigo passamos por algumas formas diferentes de monetizar o seu site. Algumas mais simples, outras mais ou menos.

Gerar dinheiro com um site é muito possível, independente do tipo de site que tem. Novamente, aqui vale a pena ter um site nichado e especializado em algum ponto, pois é mais fácil gerar engajamento do que em sites mais generalistas.

Gostou do conteúdo? Acha que ele pode melhorar com alguma informação? Me conta o que achou nos comentários abaixo.

Divirta-se!

Gostou do artigo?

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
André Lug

André Lug

Apaixonado por design e desenvolvimento de websites. De vez em quando gosta de escrever sobre produtividade, como é ser um freelancer e algumas reflexões da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou?

Junte-se às mais de 2 mil pessoas que acompanham as novidades no mundo do design e desenvolvimento web!